Jaru Top Festas

Acusado de matar namorada durante sexo é condenado a 13 anos de prisão no ES

Na época, a jovem, que tinha 21 anos, foi encontrada morta com um tiro na boca, dentro do apartamento do namorado, no Centro de Linhares

O acusado de matar a namorada durante a relação sexual, Marcos Rogério Amorim Júnior, foi condenado a 13 anos de prisão por homicídio qualificado, após mais de 10 horas de julgamento, nesta quarta-feira (6), em Linhares, Norte do Espírito Santo. O crime aconteceu em setembro de 2012. Ainda cabe recurso da decisão e, enquanto isso, o acusado aguarda em liberdade.

Na época, a jovem, que tinha 21 anos, foi encontrada morta com um tiro na boca dentro do apartamento do namorado, no Centro de Linhares. No apartamento do estudante, que fica na Rua João Calmon, foi encontrado um revólver calibre 38, cinco munições e uma cápsula deflagrada.

A amiga da família Juliana Ferreira acompanhou o julgamento e contou que o primeiro a falar foi o perito. Em seguida, foi a vez do réu, que se defendeu dizendo que a morte da ex-namorada foi um acidente.

Em 2013, as investigações da Polícia Civil e do Ministério público apontaram Marcos como autor do disparo. Na época, o advogado de defesa disse que “em momento algum houve discussão entre eles e que o Marcos não teria motivos para cometer esse crime”.

Marcos Rogério Amorim Júnior, 26 anos, acusado de matar a namorada Arielle Martins Pardinho (Foto: Gustavo Pereira/ Arquivo A Gazeta)

Crime
A jovem Arielle Martins Pardinho, 21 anos, foi morta com um tiro na boca no momento em que ela e o namorado, o estudante Marcos Rogério Amorim dos Santos Júnior, mantinham relação sexual.

O crime aconteceu no apartamento da família do suspeito, no Centro de Linhares. Em depoimento, na época, Marcos contou que ele e a namorada faziam brincadeiras sexuais quando, acidentalmente, o revólver disparou, atingindo a moça. A vítima morreu no local.

Após o depoimento, o estudante foi liberado. Na ocasião, o delegado responsável pelo caso, Fabrício Lucindo, informou que Marcos foi liberado, pois não se configurou um flagrante e por ele ter se apresentado por livre e espontânea vontade.

O pai do rapaz, o policial rodoviário federal aposentado Marcos Rogério Amorin dos Santos, teria dado fuga ao filho, mas, em depoimento, negou o fato. No entanto, marcas de sangue no carro dele desmentiram a versão do aposentado. Em novo testemunho, ele voltou atrás e confirmou as suspeitas da perícia.

No último dia 27 de julho, a mãe de Arielle, Neuci Gomes Martins, usou uma rede social para lembrar o aniversário da filha. “Hoje você faria 26 anos, porém, não a temos mais entre nós, o que restou foi a dor a saudade e as lembranças. TE AMO ETERNAMENTE. Não existem palavras que possam descrever o que sinto”.

Fonte: G1/ES – Foto: Arquivo Pessoal

Atenção: O jarutopfestas não se responsabiliza pelos comentários postados. Viu algum comentário que promova ofensa, racismo, calúnica, xingamento e qualquer algo do gênero? Por favor entre em contato e denuncie

Veja Também