Jaru Top Festas
queimada é crime

Homem mata e enterra namorada e ex-esposa em quintal de casa

Policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e a Perícia Técnica (Politec) realizam na tarde desta segunda-feira (13) as buscas aos corpos de Talissa Oliveira Ormond,de 22 anos, e Benildes Batista de Almeida, de 39 anos, ambas desaparecidas desde o ano de 2013. Elas foram mortas e enterradas no quintal de uma casa no bairro Nova Conquista, em Cuiabá. O suspeito do duplo homicídio foi identificado como Adilson Pinto Da Fonseca, de 48 anos, que mantinha relacionamento com as duas vítimas. Ele já está preso em flagrante por ocultação de cadáver.

O delegado que apura os casos, Fausto José de Freitas, contou ao Olhar Direto que as duas mulheres mantinham um relacionamento com o mesmo homem, que trabalhava como técnico de manutenção de ar-condicionado. A ação conta com auxílio de um cão farejador do Corpo de Bombeiros, Águas Cuiabá e um professor de Geologia da Universidade Federal de Mato Grosso. Fausto  explicou como chegou a localização dos corpos.

“Algumas informações, contradições do suspeito, testemunhas levaram a gente a acreditar que o corpo poderia estar escondido ou até mesmo enterrado no perímetro desta casa. Houve uma testemunha que relatou na época do desaparecimento da primeira, que presenciou uma briga dele com uma menina, com as mesmas características da desaparecida e que ela estava tentando sair da casa, mas ele a arrastou e houve um silêncio, não se ouviu mais nada”.

Com um mandado de busca e apreensão a ser cumprido na residência, um corpo foi localizado. Logo depois, o homem confessou onde teria enterrado o segundo. Ainda segundo o delegado, a casa teria sido construída com dinheiro de Benildes, que trabalhava na Europa, e era casada com Adilson.
 

Os desaparecimentos

A vítima Talissa teve o desaparecimento comunicado em 8 julho de 2013, cerca de quatro dias depois de sumir. A mãe da moça contou que ela tinha saído para trabalhar em uma empresa de telefonia e não mais deu notícias.

Na empresa, a chefe da vítima informou à mãe que naquele dia ela tinha trabalhado o dia todo e quando saiu havia um rapaz moreno em uma motocicleta a espera dela. Mas ninguém a viu sair com ele. No dia seguinte, a vítima teria ligado na empresa pedindo socorro. Depois não deu mais notícias.

A segunda vítima, Benildes, desapareceu em 17 de dezembro de 2013. Ela morava na cidade de Asturia, na Espanha, e tinha voltado ao Brasil, onde passou cinco meses com a família. A filha dela entrou em contato com a Polícia Federal, que não identificou que ela havia saído do Brasil. Ela era ex-mulher do suspeito.

Fonte: rondoniaurgente – Em Policial

Atenção: O jarutopfestas não se responsabiliza pelos comentários postados. Viu algum comentário que promova ofensa, racismo, calúnica, xingamento e qualquer algo do gênero? Por favor entre em contato e denuncie

Veja Também