Jaru Top Festas

Amorim denuncia forte ameaças contra sua vida por invasores de terras e pede apoio da justiça, para que predam os criminosos

Organização Criminosas fortemente armadas desafiam a justiça e mantem invasão de terras na região de Campo Novo de Rondônia.

Após receber fortes ameaças contra sua vida e de sua família, por organizações criminosas (OCRIM) que invadiram propriedades rurais na região dos municípios de Campo Novo de Rondônia, Governador Jorge Teixeira e Buritis, o **ex senador da república Ernandes Amorim**, oficializou denúncia junto a órgãos ligados a segurança pública e a conflitos agrários, relatando a imediata necessidade de intervenção policial e judicial em grande esfera. No local, terras públicas e privadas foram ocupada por bandos fortemente armados, que vem aterrorizando toda a segurança da região.
Entendo o caso:
No último semestre de 2019 foi dado início a ocupação criminosa e irregular das propriedades, onde bandos armados, OCRIM, se apossaram de terras produtivas, algumas pertencentes a familiares do ex senador. Nos atos sequenciais de invasão, dois trabalhadores ligados aos donos das terras desapareceram. Relatos e boletins de ocorrência apontam um possível assassinato. Investigação do caso segue desde então com a justiça.
Pouco tempo após a invasão inicial, o bando estendeu a ocupação pela região de preservação ambiental, para o Parque Nacional Pacaás Novos e para a tribo indígena uru-eu-wau-wau, com exploração irregular de madeira, queimadas entre outros diversos crimes ambientais e contra a vida humana.
A solicitação que Amorim encaminhou aos órgão em esferas estadual e federal solicita policiamento ostensivo na região, com a investigação e prisão dos criminosos que isolaram a localidade com a utilização de armamentos de forte calibre e atentados com a vida.
Está anexado à solicitação de Amorim, seu clamor por segurança e ação policial, com todo o detalhamento referente a reintegração de posse que a justiça determinou que acontecesse no início do mês de fevereiro, e que foi “desarticulado” pelos invasores, que resistiram a ação e retornaram para as terras no dia seguintes, com ainda mais armamentos.
Após a ação de reintegração de posse, que ocorreu no início do mês de fevereiro, nove funcionários foram mantidos presos nas terras por ação das organizações, tendo seus veículos e maquinários crivados a bala ou ateados fogo. Todos os relatos constam em boletins de ocorrência.
Amorim relatou ainda que as ameaças que vem recebendo juntamente com sua família, o fez sair da cidade, e sentindo cada vez mais refém de bandidos que estão destruindo trabalhos, investimentos de toda uma vida. “A polícia, a justiça precisa assumir as rédeas dessa situação. Nós já percorremos todos os caminhos possíveis para que esses bandidos desocupem as terras, Mas continuam ali, amedrontando as pessoas, atos contra vidas, contra patrimônios. São crimes que estão acontecendo a todo instante, sem cessar. Eu preciso da justiça, de contarmos com a ação policial forte e continua, que esses bandidos sejam presos imediatamente.
Ernandes Amorim protocolou documento solicitando ação judicial e policial junto ao governo federal, no gabinete do presidente e do vice, secretarias e ministérios ligados a segurança e defesa e cuidados de terras, polícia federal, Sesdec, entre outros.

Fonte: Assessoria

Atenção: O jarutopfestas não se responsabiliza pelos comentários postados. Viu algum comentário que promova ofensa, racismo, calúnica, xingamento e qualquer algo do gênero? Por favor entre em contato e denuncie

Veja Também